Vídeo de demonstração: Comportamento de bacias de retenção em aço, em possível incêndio

Se manuseia ou armazena substâncias inflamáveis ou combustíveis, este artigo é interessante e adequado para si.

Os nossos colegas de DENIOS USA, gravaram este vídeo de demonstração onde fica totalmente provado que as bacias de retenção em aço (galvanizado e/ou lacado) ou aço inoxidável são claramente mais seguras que as de plástico num possível incêndio.

 

Comportamento de bacias de retenção em aço, em possível incêndio

Ver o vídeo completo da demonstração de como uma bacia de retenção em aço, é mais resistente em caso de incêndio, através do canal Youtube de DENIOS USA

No vídeo, é simulado um derrame de querosene, que é um líquido combustível e inflamável, em duas bacias de retenção homologadas, uma em aço e outro em plástico.

Cada uma com o seu bidão correspondente que, em um ambiente real de trabalho, estariam cheios da mesma substância que produziu o derrame, querosene, mas que nesta situação os encheram de água, para evitar sobrepressões que podiam causar uma explosão.

:::::::::::::::
Ver o vídeo completo da demonstração de como uma bacia de retenção em aço, é mais resistente em caso de incêndio, através do canal Youtube de DENIOS USA
::::::::::

A EXPERIÊNCIA

Ambas as bacias estão homologadas e foram projetados para reter possíveis derrames. A bacia à direita da imagem é em aço galvanizado e lacado e a da esquerda em polietileno, recomendado unicamente quando são armazenados líquidos corrosivos o em geral substâncias que são incompatíveis com o aço.

O derrame de querosene que as bacias conseguem reter produz vapores inflamáveis (o típico cheiro a solvente ou gasolina), que iniciará um incêndio para qualquer fonte de ignição, como uma chispa ou eletricidade estática.

Para iniciar a experiência, aplica-se o querosene e inicia-se a deflagração das chamas.

No início a bacia de polietileno tem menos chamas porque o plástico absorve o calor gerado pelo incêndio. O aço não absorve o calor e por isso mantém a sua forma.
Mas apenas em 1 minuto, é derramado o primeiro bidão!

CONCLUSÕES

  • Se estivéssemos a falar de qualquer químico, seria produzido um derrame no solo, perigoso para os empregados mas também para o meio ambiente, contaminando o subsolo ou chegando a uma sarjeta e dando lugar a enormes custos de descontaminação.
  • Se, para além disso e como é de supor, fosse um líquido inflamável, este iria ativar o incêndio dando lugar a chamas de enormes proporções e consequências catastróficas.
  • Esta situação é mais provável em empresas que utilizam de forma equivocada as bacias de polietileno, para qualquer tipo de substâncias, por vezes porque o respetivo preço é inferior.
  • Para além das utilizar bacias homologados, é fundamental comprovar a compatibilidade do material das bacia de retenção com as substâncias a armazenar. Por defeito, recomenda-se sempre a utilização em aço, a não ser que as caraterísticas da substância determinem o contrário, como é o caso de ácidos ou bases / liquidos alcalinos.